17 maio 2016

OCDAP/MEC

No encontro do Arcebispo D. José com o grupo dos Orientadores das Celebrações Dominicais na Ausência do Presbítero e dos Ministros Extraordinários da Comunhão, foi-nos solicitado que referíssemos o que fazemos, há quanto tempo, e o que é para nós.
Alguma coisa neste género.
Ao fim de algum tempo a pensar do que haveria de dizer – felizmente tive algum tempo para passar um pouco pela minha história de há 7 anos e meio a esta parte – lá me decidi falar do início dos inícios.
A minha primeira resposta ao Padre Manel Zé foi “Não” porque não gostava de estar em público, não sabia, não conseguia falar. Entretanto, fiquei a moer na situação e acabei por lhe ir dizer que ia tentar uma única vez para ver se conseguia e se corria bem.
Mas o meu nome foi colocado na listagem do início ao fim do ano.
E lá fui eu… Coincidindo nesse ano, eu estava a fazer preparação para partir em Missão. No fim do ano, no campo missionário, mesmo na última etapa a Freira disse-me que não me iriam deixar partir em missão, o que me pareceu muito mal.
À saída do Assumar, sítio onde estava a fazer aquele tempo de Missão, a freira mais velhinha da casa, sem saber do que me tinha sido dito, já mesmo à porta disse-me “Ai… vocês jovens vão para tão longe fazer missão quando aqui tão perto há tanto para fazer”.
Foi o aceitar que não podia partir, e que a minha missão seria continuar aqui.
É assim que tenho encarado esta missão, com a ajuda do Espirito Santo, e com a certeza que Ele actua a todo o momento em mim.
Dei Graças a Deus de ter persistido à minha ideia que enquanto cá estivesse tinha de cumprir missão na Unidade Pastoral, porque era aqui que estava.
Foi mais ou menos isto que eu disse naquele encontro. Queria ainda ter referido que a 1ª vez que fui à Barrada encarei com a Lígia – deficiente mental – que era com pessoas assim que eu estava a trabalhar para partir em missão, não o disse porque me emocionei, porque já estava a prolongar, porque já me estava a baralhar. Queria ter dito muito mais.
À noite durante a insónia veio-me muito mais imagens à cabeça do que tem sido para mim Orientar celebrações e ser MEC.
Lembrei-me do tempo que tive com a D. Cândida nas semanas que lhe fui levar a comunhão, das partilhas que tivemos. De ter percebido que podemos ser Igreja sem estarmos na igreja.
Lembrei-me da lição que a D. Rita me deu no 1º domingo que lhe fui levar a comunhão, e que me contava a sua estadia no hospital, e que me dizia “Eu soube sempre esperar! É preciso saber esperar!” 
Passado pouco tempo tive a situação de doença da minha mãe, e a paz e a serenidade da D. Rita acompanhou-me durante os dias mais complicados. E também eu soube esperar.
Lembrei-me, ainda, as vezes que levo o Santíssimo para os Acampamentos, e o quão importante este hábito já é para os miúdos. Essa importância percebe-se quando um deles num acampamento Regional – fora do ambiente de acampamento de agrupamento – pergunta “vamos ter aqui o Jesus?”, porque a minha tenda é igual à tenda onde se costuma colocar o Santíssimo nos acampamentos de agrupamento. E assim percebe-se que aquele momento que eu levo Jesus com toda a polpa e circunstância na minha humildade, na minha insignificância, no meu pecado, que muitas vezes nem sei bem o que dizer e/ou o que cantar, que não sei bem se hei-de colocar Jesus directamente na tenda ou ficar com Jesus ali nas mãos para que esteja em ponto mais alto e mais visível durante uns instantes. Que esse momento é importante para todos desde o mais novo ao mais velho. Que aquele momento em que vimos ir 2/3, uma patrulha ou até mesmo uma secção inteira por autonomia própria sem a imposição de um dirigente, serve para criar laços, relação e amizade com Jesus Eucarístico!
Já vai longo, mas realmente é de uma riqueza imensa, assumi tamanha responsabilidade de levar aos outros a Palavra de Deus e Jesus na comunhão.
E ainda mais responsabilidade se torna por eu não ser nada e do pó ter nascido.

Era-me necessário escrever tudo isto e partilhá-lo com algumas pessoas especiais!

08 abril 2016

Correr

Correr!
Sim, eu aos 35 anos comecei a correr.
É incrível como as coisas acontecem na nossa vida, e como nós alteramos.
Há uns anos atrás detestava correr.
Quando era gaiata nem gostava de jogar à apanhada para que não tivesse de andar a correr, até porque era sempre a 1ª a ser apanhada, e depois não conseguia apanhar os outros.
Quando jogávamos às escondidas, escondia-me sempre o mais perto possível de quem estava a contar, para que não tivesse muito que correr. Lembro-me muito bem disto.
Saltava à corda, jogava badminton, jogava ao avião, andava de bicicleta, e até fazia corridas com a mesma, mas correr não por favor.
Chegou a altura da disciplina de Educação Física no 5º ano, porque na Primária estive safa disso, e lá comecei a ter a nota mínima a esta disciplina. Nunca tive negativa, mas era sempre pela positiva mais baixa.
Tive uns pais que nunca me permitiram ir ao médico pedir atestado para não fazer Educação Física, e também não mandavam recados de dispensa, então lá me fui arrastando nas aulas.
Tive vários conflitos com os professores ao longo dos anos, não me lembro bem porquê, mas de certo que por eu ser preguiçosa.
No 11º ano o professor bem que lutou, e lembro-me de um dia ele me ter dito “Ainda te hei-de pôr a correr.”.
Os anos passaram, e esse mesmo professor foi um dia dar-me a aula de natação nas Piscinas Municipais, qual não é o meu espanto quando ao fim de meia dúzia de piscinas o professor me diz: “se eu soubesse tinha-te metido dentro de água!!!”, bastante estupefacto.
Paulo, aí percebi que lhe tinha dado cabo da cabeça, pois mais de 10 anos depois, mais de muitos alunos, ainda estava a remoer a minha “preguicite” nas suas aulas J!
E ainda fim de mais uns anitos, vê-me em Trail’s e a correr feita maluca. Realmente, se “levasse com um gato morto até que ele miasse” é que eu ganhava, pois ganhar condição física aos 16/17 anos não é a mesma coisa que aos 35. E tinha ganho uma resistência muito superior à que irei ganhar.
Mas tenho a dizer que mais vale tarde do que nunca, e espero que não perca a vontade de me continuar a mexer, pois o organismo precisa mesmo de actividade física para combater as 8h/9h sentada numa cadeira à frente de um pc.
Nunca irei ser a vencedora dos eventos a que irei, pois não vou para lá para pôr em causa a minha saúde, mas sim, com vista a melhorá-la. Mas esforçar-me-ei de forma a ir melhorando um pouco a cada dia, também de forma que me melhor a auto-estima, que na maioria das vezes reside no fundo do poço.


17 fevereiro 2016

Reinicio


Muitas foram os dias que me fui lembrando do blog, mas que por algum motivo não passava por cá.
Mas ainda me faz sentido manter este blog.
Tem muito da minha vida. Tem muito da minha partilha.
E gosto de escrever, hábito que perdi de há um tempo para cá.
Quero retomar esse hábito.
Utilizarei o blog para escrever o que me vai na alma e que não faz sentido ser escrito no facebook porque é algo mais impessoal, em que vamos de passagem.
Mas também tomei a decisão de partilhar alguns post no facebook ou de quem lê partilhar.
É o reinicio com algumas alterações.

16 fevereiro 2016

Bis

Ao fim de 8 meses e meio escreveria novamente o mesmo que escrevi no post "Ingratidão".
Infelizmente, acrescentaria mais alguns pontos. 
Digo infelizmente, porque o tempo que passou não passou pela pessoa. Os acontecimentos ocorridos neste tempo não a fizeram crescer nem aprender mais alguma coisa. 

Sempre ouvi dizer "Se queres ser bom, morre ou vai-te". Mas o amanhã pode ser tarde. 
Estou triste, muito triste. 
E hoje não consigo ter esperanças que alguma vez a pessoa venha a crescer o suficiente para ver o que fez e faz a quem sempre lhe deu a mão e esteve com ela nos piores momentos, a quem teve de suportar muita lágrima não chorada para lhe dar força. 

27 junho 2015

Desabafo


Hoje apetece-me barafustar.

É revoltante ver em todos os anúncios de emprego "Requisitos: Experiência de 2/5 anos", como é que adquirimos experiência se não trabalharmos? Se não derem oportunidades. 
Quem sabe se um trabalhador sem experiência não se dedica mais e não cumpre melhor, que um trabalhador com experiência - "Que quer pode e manda"?
Ainda há outra forma de arranjar emprego - normalmente, os bons - que é ter factor C. E venho a descobrir que são as maiores nulidades que têm esse factor e que têm essas oportunidades. 
Estou revoltada!

30 maio 2015

Recordações e caminhos

Efectivamente, há dias para recordar. Que são marcas importantes nas nossas vidas.
Muitas vezes esses dias têm momentos bastante agradáveis, e momentos que não são agradáveis, mas que são necessários na construção do caminho da vida.

Toda a estrada tem rectas sem trânsito que nos permitem ir à nossa velocidade sem que tenhamos de diminuir a velocidade à custa dos outros, como têm curvas que as conseguimos contornar de uma forma que nos sabe bem e que nos dá adrenalina. Mas também existem rectas com carros a uma velocidade bastante mais baixa daquela em que queremos andar.

A nossa vida é uma estrada, em que andamos à velocidade que pretendemos quando os que nos rodeiam assim permitem, mas que por vezes esses que nos rodeiam e de quem gostamos muito "obrigam-nos" a abrandar, e talvez, a voltar atrás porque também querem andar nessa estrada com igualdade de conhecimento.

Não podemos exigir que o outro já conheça todas as curvas e todos os buracos se ainda nunca passou nessa estrada. Logo, se não conhecem é mais difícil de percorrer o caminho conforme os que conhecem.

Esses que se atravessam no nosso caminho, também têm o caminho deles, e os seus medos que vêm do caminho anterior.

Mas ainda assim estão dispostos a desbravar um novo caminho. 

Se se exige compreensão, também se tem de dar. Mesmo quando isso exige que o outro já tenha entrado no campo que para nós é intransponível. 


E por aqui fico!

28 maio 2015

Ingratidão

Procurei algo sobre ingratidão para colocar no facebook, mas tudo o que encontrei achei que era demasiado forte, ainda que seja a mais pura das verdades.

"Ingratidão tem 2 filhos... Orgulho e falta de memória!! Todo ingrato é orgulhoso e esquecido"
"O pior dos defeitos é a ingratidão, que despreza e apedreja hoje quem o beneficiou ontem."
"Existem três classes de: os que silenciam diante do favor, os que o cobram, e os que se vingam."
"Quem tem capacidade de fazer o bem, tem que ter a sabedoria de suportar a ingratidão"

E mais algumas que me apareceram.
Acabei por não colocar NADA sobre o assunto, e resolvi vir aqui escrever.

Acho que ninguém imagina o que me custa ver esta ingratidão. E o que ainda me custa mais saber o que esta pessoa vai sofrer às custas desta falta de humildade em reconhecer.

Um dia de cada vez, é como se tem de viver!

03 abril 2015

6ª feira Santa

O Triúdo Pascal deveria ser vivido mais no silêncio, no recolhimento, tal como deveríamos viver a Quaresma, e tal como deveríamos tirar um tempito todos os dias... Mas o mundo, as coisas do mundo, a agitação do mundo chama-nos mais... alerta-nos mais... sobressai.

Na adoração da Cruz tivemos oportunidade para esse silêncio, para esse recolhimento, foi bom, perante a cruz despojar-mo-nos.

"É como dizes: sou Rei.
Para isso nasci e vim ao mundo,
a fim de dar testemunho da verdade.
Todo aquele que é da verdade escuta a minha voz
."

Testemunho da verdade até ao fim e sem temer. Morto por Amor a nós!

"J «Nenhum poder terias sobre Mim, 
se não te fosse dado do alto.
Por isso, quem Me entregou a ti tem maior pecado»."


"Jesus disse a sua Mãe:
J «Mulher, eis o teu filho».
N Depois disse ao discípulo:
J «Eis a tua Mãe
»."

E é desta forma, que Jesus nos entrega nas mãos de Sua Maria para que Ela cuide de nós!

Uma Santa e Feliz Páscoa!

05 março 2015

Ansiedade


A ansiedade manifesta-se de várias formas, mas há quem não saiba distinguir que está a acontecer uma crise de ansiedade. Mas há quem a saiba controlar...
E por vezes, para controlar uma crise de ansiedade basta que se deixe a pessoa estar no seu canto. Mas respeitar isso não é fácil.
O que ainda faz com que se desencadeie uma maior crise de ansiedade, porque a pessoa já não se vai conseguir controlar.

Somente, gostava de fazer perceber quem nem sempre é o melhor momento. E se não estava a existir perturbação para o redor o melhor é deixar passar esse momento.

Mas, também sei que se vissem um desmaio, tinham percebido que aquele não era o momento. Os organismos de cada um reage de forma diferente, mas há quem saiba dizer como se pode reagir.

Quem deveria ler isto, não vai ler... mas fica escrito...

01 março 2015

Vistas curtas/largas

" - São pessoas estúpidas de vistas curtas.
- Pois são. Mas, por vezes, são os estúpidos que têm o volante nas mãos. Eu diria mesmo que é a situação mais frequente. Porque os inteligentes, os que se importam, os de vistas largas, andam entretidos a trabalhar."

in A Prisão do Silêncio de Torey Hayden

14 fevereiro 2015

Perplexidade, é o que sai hoje!

Ainda consigo ficar perplexa com a capacidade que algumas pessoas têm para dizer mal do que os outros fazem...
É conseguem criticar um pouco de tudo...
Hoje fui directa ao assunto, a situação já se passou há alguns dias, mas acho que só hoje é que eu consegui perceber a maldade com que foi feita.
Há não foi com maldade???
Sou eu que estou a ver maldade... pois se calhar, mas tendo em conta a quantidade de criticas que se fazem em espaço de pouco tempo, já não sei se será bem assim. 
E ainda mais, quando se tem menos, ou com menos qualidade. 

Ah pois... é esse o motivo da critica... é que senão sou bom e se tenho de má qualidade, os outros também não são e também não têm qualidade...

O mais grave é que há quem passe a ver só essa realidade, e esquece a realidade de que já tinha conhecimento.

É tão bom quando se vive na ignorância... "Olhos que não vê coração que não sente."


07 fevereiro 2015

Marionete...


Descobri hoje, que mais que Palhaça, fazem de mim Marionete... cada um puxa um fio conforme dá jeito... e quando não precisam de membros deixam cair os fios e fico como calhar...

Será que alguém pensou onde é que eu teria gostado de estar... ou o que era importante fazer no dia de hoje para me sentir feliz?
Parece-me bem que não... somente pensam, onde querem estar, onde consideram que é importante que estejam, e onde querem que eu esteja.
Agora já ninguém precisa... estou aqui com os fios todos bambos... mas durante o dia estiveram bastante repuxados, talvez quase a partirem... até mesmo um fiozito que me sobrava, esse então foi o que esteve mais laço...aquele que menos direito teve de repuxar, que fui eu própria.

Hoje não é um bom dia! Estou pelas costuras.


02 fevereiro 2015

Palhaça

Foi mais ou menos como figura de palhaça que me senti hoje...
Que vai a cena para os outros se rirem e quem por vezes não tem vontade nenhuma de se mostrar, muito menos de fazer os outros se rirem.
A imagem do Palhaço tem a vantagem de ninguém se rir da forma como se veste, porque assim exige a imagem, mas sim do que fazem ou do que dizem... sendo coisas barbaras!... A mim também não era o vestuário que agradava ao espectáctulo!

23 janeiro 2015

Sorriso!


Há sorrisos que não precisamos de estar presentes para saber como são... 
e a esta hora, sei que há um sorriso muito grande, de uma menina que conseguiu algo que desejava muito... 

Estou muito feliz!

22 janeiro 2015

Serviço?


Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. (Mateus 25:34-36)

Nem sempre isto acontece nas nossas vidas!

21 dezembro 2014

Presente de Natal

Há 9 anos o meu presente de Natal foi um emprego.
Que nessa altura era bem pago para as horas de trabalho.
Este ano somente queria um presente de Natal igual...
Felizmente ainda tenho um emprego, mas já não é tão bem pago... já tenho bem mais responsabilidade e mais trabalho e menos reconhecimento. O cansaço e o desgaste do trabalho revela-se a cada dia que passa.

Vou tentar continuar com a esperança que algo irá mudar...

21 novembro 2014

Dá que pensar!

Aprendi que, quem não te procura, não sente tua falta,
E quem não sente a tua falta, não gosta de ti.
Que a vida decide quem entra na tua vida,
Mas tu decides quem fica.
Que a verdade dói uma vez apenas, e a mentira dói sempre.
Por isso, valoriza quem te valoriza,
E não trates como prioridade quem te trata como opção.

Quem te magoa, faz-te FORTE;
Quem te critica, faz-te IMPORTANTE;
Quem te inveja, faz-te VALIOSO;
E, às vezes, é divertido saber que…
Aqueles que te desejam o pior…
Têm que suportar que te aconteça o melhor!!!


Este texto chegou hoje à minha caixa de email e dá que pensar...

17 novembro 2014

Simples!

"Sim, encontrei a felicidade"...

É assim que esta história em dois livros termina...
Percebes agora, Zai, porque consigo ler estes livros?
São lições de vida...

16 novembro 2014

Evangelho de hoje...

"Porque foste fiel em coisas pequenas, confiar-te-ei as grandes."

há dias que nos questionamos se assim é... porque nos sentimos aprisionados e impelidos em não aceitarmos as "coisas grandes", e a ficarmos presos às "coisas pequenas".

Foi mais um devaneio...

15 novembro 2014

Diz tudo...

Deus eterno e misericordioso,
afastai de nós toda a adversidade,
para que, sem obstáculos do corpo ou do espírito,
possamos livremente cumprir a vossa vontade.
(oração da Colecta - Semana: Tempo Comum XXXII)

Ditoso o homem que se compadece e empresta
e dispõe das suas coisas com justiça.
(Slm 111 (112))

"...‘É certo que eu não temo a Deus nem respeito os homens; mas, porque esta viúva me importuna, vou fazer-lhe justiça, para que não venha incomodar-me indefinidamente’..." (do Lc 18, 1-8)

Ficaram-me estas palavras...


09 novembro 2014

Convite!

Há convites que aceitamos porque achamos que não devemos dizer novamente "Não" ao outro, mas que em pouco tempo vimos a descobrir que o convite somente surgiu porque havia um bilhete a mais... porque a companhia que se desejava não era esta, mas sim outra que simplesmente à última hora desistiu de ir. 
Ficasse triste porque se aceitou o convite... e depois ainda surge uma conversa em que se dá como desculpa o facto de se esquecer sempre as mesmas pessoas, só porque sim. E que há pessoas que nunca se preocupam ou nunca se mostram magoadas por serem esquecidas. 
Será que é assim?
Pois, mas há um diferente perspectiva do outro lado. 
Essa perspectiva que só se vê se quiser. 
Se não se quiser, somente se vê que é o outro que está mal. Que o mal é dentro do outro.
Há "não's" que surgem quando não apetece mais.
Há afastamentos que surgem quando não se tem força para se assistir.
Digo o que sinto e o que me apetece. Vejo do outro lado. 
E era bom que em algum momento se mudasse de posição. Que se sentasse na cadeira onde o outro assiste a tudo, quando por vezes nem assiste porque tem uma parede à frente.

Senti-me a mais, somente mais uma vez. 
Senti que teria sido a opção de escape, somente mais uma vez.
Porque a minha presença, a minha "rebeldez" não é desejada. Porque eu não respondo com a resposta que se deseja ouvir. Porque eu digo o que não se deseja ouvir.

26 outubro 2014

Não encaixa






Há peças que não encaixam, para quê teimar em limar arestas?


Túnel


6ª feira foi um dia complicado... há dias assim... é o acumular do cansaço da semana, é o acumular da saturação que trago... 
Sim, digo é, porque não é passado... ainda que a 6ª feira já lá vá.... e que infelizmente o fim de semana esteja no fim, aquele é, não passou ao foi. 
Será que algum dia passará ao foi???? Não sei e não é isso q é importante para aqui...
O importante para aqui foi a reacção das pessoas à imagem que acompanha este post...
Coloquei-a na 6ª feira no Facebook sem mais nenhuma palavra...é engraçado ou talvez seja somente curioso, como 7 pessoas foram meter gosto, mas ninguém comentou. E se eu tivesse escrito que estava a sentir que a minha vida era um túnel e que não via qualquer luz no fundo, ou melhor, que não via o fundo do túnel? 
Assim se vê o que é o mundo do facebook, e o que as pessoas correm no dia a dia... 
É por isso que este blog continua-me a fazer sentido, ainda que cá escreva poucas vezes. Mas tem sido o geral na minha vida, poucas vezes sentar-me e escrever. Talvez seja uma das coisas que esteja a necessitar.


23 outubro 2014

"O teu olhar"

O Teu Olhar Passam no teu olhar nobres cortejos,
Frotas, pendões ao vento sobranceiros,
Lindos versos de antigos romanceiros,
Céus do Oriente, em brasa, como beijos,

Mares onde não cabem teus desejos;
Passam no teu olhar mundos inteiros,
Todo um povo de heróis e marinheiros,
Lanças nuas em rútilos lampejos;

Passam lendas e sonhos e milagres!
Passa a Índia, a visão do Infante em Sagres,
Em centelhas de crença e de certeza!

E ao sentir-se tão grande, ao ver-te assim,
Amor, julgo trazer dentro de mim
Um pedaço da terra portuguesa!

Florbela Espanca, in "A Mensageira das Violetas"

12 outubro 2014

Mudanças em nós


Com o passar dos anos há coisas que mudam em nós... e há mudanças que nos incomodam por um lado, e por outro lado que nos deixam mais livres...

Acho que é o que está a acontecer comigo...
Vamos ver até onde vai a mudança.

13 julho 2014

Volante a sério ou comando de PlayStation???

Foi mais ou menos um panorama deste que vi hoje... com um pouco mais de aparato, pois já se encontrava a ambulância e estavam alguns carros parados à volta.
O mais triste, foi saber como aconteceu.
Uma "brincadeira" de muito mau gosto de uma carrinha que ia em sentido contrário e que começou a fazer S's na estrada, o condutor do carro capotado assustou-se e para fugir foi este o resultado :(...
Por mais estranho que possa ser, a semana passada dentro da cidade de Évora numa das avenidas, houve um senhor que fez precisamente a mesma "brincadeira" à minha frente e para mim.

Mas andar na estrada e com um carro nas mãos, é sinal de andar a brincar com os outros automobilistas?? Não são os carrinhos pequeninos, ou tele-comandados que servem para brincar??? Os adultos estão em idade de brincar, ainda para mais com a vida dos outros???

Estou triste :(! Pois, assim sendo não me sinto segura a andar na estrada... Pois assim sendo, os acidentes deixam de poder ser considerados de acidentes, mas sim de brincadeiras menos bem sucedidas.
Mas as pessoas não têm tempo de brincar com carrinhos em pequeninas??? Ou será que este resultado originado pelas brincadeiras das PS3 ou Play Station, ou da whii, ou sei lá de mais??? Em que se pega num comando e se conduz um carro, e que a consequência de ir contra os pneus não nenhuma???

Espero, SINCERAMENTE, que estas "brincadeiras" não se repitam :(


Nota - a foto foi retirada da internet nada tem a ver com o acidente de hoje, somente o carro capotado.

11 julho 2014

Começo de fim de semana

Há semanas compridas e duras...
Simplesmente, não me consigo lembrar do dia de 2ª feira desta semana.
Simplesmente, não me consigo lembrar muito bem do dia de anteontem desta semana.
Simplesmente, ao começar o dia de hoje, só desejava o seu fim...

Vários motivos... cansaço, desgaste físico, doença, mas também uma boa utilização do tempo livre, com alguns prazeres da vida...

No entanto, o que eu mais precisava e não podia terminar a semana sem que descontraísse o corpo, o que ele mais pedia.. NADAR... e com um dia de calor como o de hoje, soube-me mesmo bem.. 

E depois do cansaço de nadar, foi também agradável os 5 minutos que pude ter o pé dentro de água e simplesmente estar. 



É assim que começo este fim de semana que preciso que seja de descanso...

17 junho 2014

Ingratidão

Atrevo-me a corrigir a frase para "é esquecer que todos os dias, precisam de você novamente!".

A falta de ingratidão é uma coisa por demais. Só gostaria de saber o que é que ele seria se nao fosse o que lhe têm feito.
Mas o certo é que um dia ele vai sofrer na pele ou vai fazer com que alguém sofra. Até acredito que seja mais esta 2ª, pois a ingratidão acompanhá-lo-á toda a vida.

Não serei ingrata, mas vou deixar que esta ingratidão de que falo se prolongue. E digo que não serei ingrata porque é o que vai parecer. Mas quem terá de sofrer as consequências serei eu e por isso não vou ser eu a ingrata.

13 junho 2014

Tapa buracos

Há dias que percebemos perfeitamente que se é tapa buracos, ou se preferirem uma expressão mais bonitinha, que só se é chamado quando não há mais ninguém.